Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish
A Santos Brasil recebeu nesta quarta-feira (19), no Tecon Santos, dois novos portêineres (guindastes sobre trilhos para operação de navios de contêiner) de última geração, da fabricante ZPMC. Os equipamentos têm 50 metros de altura, comprimento de lança de 70 metros (15 metros a mais do que os que já operam no terminal) e capacidade para movimentar simultaneamente dois contêineres de 20 pés, num total de até 100 toneladas de carga.   Os equipamentos recém-chegados são os dois primeiros novos guindastes de cais de um total de oito que serão adquiridos pela Companhia e integram o projeto de modernização e ampliação do Tecon Santos, que prepara o terminal para atender de maneira eficiente a demanda prevista para o Porto, a partir da chegada dos navios do tipo New Panamax (com 366 metros de comprimento e capacidade de transportar até 12.500 TEUs).   Com uma dimensão e tecnologia que permitem alcançar…
A Santos Port Authority (SPA) apresentou à imprensa, nesta segunda-feira, dia 17, o novo zoneamento do Porto de Santos. Também conhecido como PDZ, o plano é um instrumento de planejamento sustentável para o desenvolvimento racional das atividades e da ocupação das áreas portuárias no longo prazo. O PDZ define a ocupação das áreas considerando um aumento de aproximadamente 60% na movimentação de cargas para 214,9 milhões de toneladas até 2040, com crescimento de dois dígitos de capacidade para todas as cadeias. As principais diretrizes do PDZ são a eficiência operacional e a integração porto-cidade. No que se refere à eficiência operacional, prevê a consolidação de áreas para a clusterização de cargas, dedicação de berços aos terminais contíguos e o aumento da participação do modal ferroviário nas operações. No aspecto de integração com a cidade, o plano abrange soluções para interferências de acessos, destinação do cais do Valongo à movimentação de…
O terminal portuário público de Porto Murtinho (MS) começou a operar nesta segunda-feira (17) com embarque previsto de 300 mil toneladas. A capacidade total é de 500 mil toneladas por ano. A partir desta semana já deve aumentar o fluxo de caminhões chegando ao porto para descarregar produtos nas barcaças. O diferencial neste ano, segundo o secretário de Estado de Produção, Jaime Verruck, é o estacionamento para ao caminhões que levam as cargas até o porto.O estacionamento da distribuidora Mecari teve investimentos de R$ 16 milhões, e funciona numa área de 35 hectares com a capacidade inicial para 400 rodotrens.   “O local dá apoio caminhão, ao invés de ficar na rodovia ele entra no estacionamento para fazer o embarque, frisou o secretário destacando que espera que agora no início de março, o Governo inicie a obra do Macroanel de Murtinho. “Por enquanto os caminhões vão ter que entrar pela…
O Porto do Rio de Janeiro movimentou um total de 7,42 milhões de toneladas de cargas em 2019, o que corresponde a um crescimento de 3,4% em relação a 2018. As maiores altas foram registradas na movimentação de contêineres e de granéis sólidos, que aumentaram 4,7% e 22,3% (em tonelada), respectivamente. Os dois tipos de carga somam juntos cerca de 87% da movimentação total do porto. Os dados foram divulgados pela Gerência de Planejamento de Negócios da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ).   O balanço aponta ainda que, em TEU, o Porto do Rio de Janeiro movimentou 370.257 TEUs, o que corresponde a um crescimento de 6,5%, mantendo como característica principal a importação e exportação de contêiner cheio (navegação de longo curso).   Um dos destaques positivos foi do Terminal ICTSI Rio, que movimentou 1,76 milhões de toneladas de carga conteinerizada em 2019, número 13,8% superior ao registrado…
O diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Mário Povia, disse nesta quinta-feira (13), que as discussões sobre o serviço de segregação e entrega de contêineres (SSE), também chamado de THC-2, têm como pano de fundo a briga por armazenagem. O SSE consiste no preço cobrado, na importação, pelo serviço de movimentação das cargas entre a pilha no pátio e o portão do terminal portuário, segundo definido na resolução 34/2019 da agência.   “A grande questão do THC-2/SSE hoje é a briga por armazenagem. Os terminais chegaram num nível de eficiência que existe capacidade ociosa, inclusive nos pátios na área primária. Ferramentas desenvolvidas de desembaraço mais rápido e na exportação com eficiência no despacho das cargas permitem oferecer capacidade maior do que era gargalo no passado”, comentou Povia durante coletiva de imprensa na sede da Antaq.   Segundo Povia, a capacidade ociosa que muitos terminais de contêineres têm permite…
O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira (12), por unanimidade, que exportações feitas de forma indireta, por meio das chamadas "tranding companies", não devem pagar contribuições sociais.   As exportações indiretas ocorrem quando o produtor, por não ter a estrutura logística necessária, comercializa produtos com outros países via "trading companies", empresas intermediárias. Já as diretas são feitas pelo próprio produtor diretamente ao exterior.   Pela Constituição, as exportações brasileiras estão isentas do pagamento de contribuições sociais, mas instruções da Receita Federal instituíram diferenciação entre exportações diretas e indiretas.   A Associação do Comércio Exterior do Brasil (AEB), autora da ação no STF, afirmou que as restrições violam a isonomia tributária, livre concorrência e capacidade contributiva. Os ministros entenderam que a imunidade tributária garante igualdade entre os exportadores grandes e pequenos. Com a decisão, a arrecadação do governo deve diminuir, mas não há previsão do impacto.   "São pequenos produtores…
Os portos de Paranaguá e Antonina movimentaram 3,44 milhões de toneladas de carga nos primeiros 31 dias do ano. Janeiro foi um mês de alta nos volumes de carga geral e granéis líquidos, tanto importação quanto exportação. Os terminais paranaenses apostam na multimodalidade e tiveram destaque no embarque de açúcar em saca, contêineres, óleo vegetal e derivados de petróleo.   De acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira (10), pela empresa pública Portos do Paraná, mais de 55% da movimentação (1,9 milhão de toneladas) ainda é de granéis sólidos. No entanto, os maiores crescimentos são em embarques e desembarques de granéis líquidos (25% na comparação com o mesmo mês do ano anterior) e de carga geral (aumento de 19% no período).   “Temos capacidade e estrutura para atender diferentes tipos de carga, com eficiência e agilidade. Isso é essencial porque garante que o porto mantenha a atividade, os empregos e…
A Camorim Serviços Marítimos, em parceria com a Starnav, inaugurou mais uma filial no Pará. A empresa informou ao mercado que as operações portuárias de reboque, atracação e desatracação de navios terão início nesta segunda-feira (10) e vão atender os portos de Vila do Conde e de Belém. De acordo com a Camorim, a filial planeja operar na região com dois rebocadores azimutais — Altair e Turquesa, ambos com propulsão azimutal e capacidade de 70 TTE (Bollard Pull).   “Com o notável aumento no volume de negócios e os investimentos previstos para o setor portuário, a Camorim em parceria com a Starnav, planeja muito em breve aumentar não só a frota no estado do Pará, mas certamente sua participação no Norte do Brasil”, destacou o gerente geral da Camorim, Marcus Segond.   Fonte: Portos e Navios 
Os portos do Paraná receberam um reforço nas operações de apoio marítimo. Trata-se de um novo rebocador, maior e mais potente, que se junta aos outros 11 que já atuam nos terminais paranaenses. O Starnav Electra tem 32 metros de comprimento, 11,6 metros de largura (boca) e calado de 6,03. A tração estática da embarcação é de 81,5 toneladas.   A embarcação da Starnav veio do estaleiro Detroit, no Litoral catarinense, onde foi construída, direto para o Litoral do Paraná. Chegou terça-feira (04), e já realizou uma manobra teste, atracando um navio de fertilizantes no Porto de Antonina. A tripulação (composta por quatro profissionais) permanece em treinamento com o novo equipamento durante toda esta semana.   Segundo o chefe do Departamento de Operações da Portos do Paraná, Richard Amatuzzi Franco, um rebocador a mais na frota (o 12º) significa mais e melhores condições de atender as demandas. “Podemos atender mais…
Pagina 1 de 28