Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish
Ainda aguardando autorização do poder concedente, o comando da Santos Brasil estima investir até R$ 100 milhões no Tecon Santos em 2018. Segundo o diretor financeiro da Santos Brasil, Daniel Doria, o principal desembolso seria nas obras de extensão do cais, que dependem de autorização da Codesp, autoridade do porto de Santos. Além disso, a companhia deve realizar desembolsos para substituição de equipamentos, como guindastes de cais. “[Além do cais] o restante dos investimentos são em equipamentos que trazem ganhos de produtividade. Não podemos perder nossa liderança no Tecon Santos”, afirmou Doria em teleconferência sobre os resultados do primeiro trimestre. Atualmente, a empresa detém uma fatia de 34,2% da movimentação do porto de Santos. Greve Segundo o comando da Santos Brasil, a greve dos caminhoneiros deve afetar os resultados do segundo trimestre da companhia. De acordo com o diretor comercial, Marcos Tourinho, a empresa ficou 11 dias sem receber cargas…
O primeiro navio, Falcon Maryam, vindo da Antuperpia, na Bélgica, está atracado no píer público de inflamáveis do Porto de Paranaguá, onde irá descarregar nas próximas horas 30 mil metros cúbicos de derivados de petróleo. “Hoje, Paranaguá é o segundo Porto em movimentação de líquidos do Brasil, atrás apenas de Santos. Além disso, tivemos um crescimento neste segmento superior a 80% nos últimos cinco anos. Com este novo terminal seremos ainda mais competitivos. É um investimento muito bem-vindo e que demonstra a confiança em nossas operações", afirma o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Lourenço Fregonese. Capacidade - O novo terminal da CBL tem capacidade para armazenar 93.715 metros cúbicos de carga, divididos em 18 tanques. Já a capacidade de movimentação mensal será de 200 milhões de litros. O empresário Fabricio Fumagalli, do Grupo Interalli, explica que a linha de processo do terminal – que envolve…
Segundo o Boletim Informativo Aquaviário do 1º Trimestre de 2018, produzido pela Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho da Agência Nacional de Transportes Aquaviários – Antaq, os portos organizados e terminais de uso privado (TUP) do país movimentaram 249,2 milhões de toneladas no período. O resultado representa queda de 0,5% (1,2 milhão de toneladas) em relação ao primeiro trimestre de 2017. Considerando apenas a movimentação dos terminais privados, houve queda de 2,3%, em comparação a igual período do ano passado. Já nos portos públicos, houve crescimento de 3,2%, com relação a igual período de 2017. Para o gerente de Estatística e Avaliação de Desempenho da Antaq, Fernando Serra, o número é um indicativo de que o setor está apto a atender às demandas do mercado brasileiro nos movimentos internos e nas exportações e importações. Entre os grupos de mercadorias de maiores movimentações no primeiro trimestre de 2018, destaque para…
O presidente da Comissão Portos e da Associação Brasileira dos Terminais de Contêineres de Uso Público (Abratec), Sergio Salomão; o diretor presidente da Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP), José Di Bella Filho; o presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro, e o presidente executivo do Instituto Aço Brasil, Marco Polo de Mello Lopes, anunciaram nesta terça-feira (5), durante coletiva de imprensa, que as entidades empresariais ingressaram no Tribunal de Contas da União (TCU) como parte interessada no processo que analisa o Decreto dos Portos. Há um ano o setor portuário aguarda a eficácia do Decreto nº 9.048/2017, publicado em maio de 2017, o que destrava investimentos da ordem de R$ 23 bilhões. Além da ABTP e da Abratec, também entraram como parte interessada no TCU a Associação Brasileira de Terminais de Líquidos (ABTL) e a Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados (Abtra).…
O prazo de dois anos dado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) para a conclusão da licitação das áreas do Grupo Libra no Porto de Santos pode não ser suficiente para todos os trâmites necessários para o leilão. Além disso, o Governo Federal terá de definir a vocação da área, que fica na Ponta da Praia e hoje é destinada à movimentação de contêineres. No final do mês passado, o TCU determinou a anulação, em até 15 dias, dos contratos de arrendamento de três áreas exploradas pelo Grupo Libra no Porto de Santos. O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPAC) também deverá adotar providências para promover uma nova licitação da área. No entanto, o corte de contas permitiu, para não haver prejuízo à atividade do setor portuário, estratégico para o País, que o Grupo Libra mantenha a sua atuação nos três terminais até maio de 2020, quando…
A Locar Guindastes e Transportes Intermodais recebeu autorização para atuar como terminal de uso privado (TUP) no Rio de Janeiro (RJ). A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) permitiu à empresa poder receber barcos, equipamentos de terceiros e fazer cargas e descargas em suas instalações na Baía de Guanabara. A Locar, que possui uma área de 18 mil m² com cais de 100 metros de extensão no bairro da Ilha do Governador, tinha alvará para atuar apenas como estaleiro e base marítima. A empresa pode oferecer serviços de carga, descarga, operação e armazenamento de mercadorias de terceiros, seja para exportação, seja para importação. A autorização, solicitada em 2015, permite à Locar ser alternativa de algumas atividades de terminais públicos. “A licença permite que a Locar atue como um TUP de cargas marítimas, podendo assim a receber, armazenar e expedir cargas nacionalizadas ou para nacionalizar, assim como, movimentar e armazenar cargas…
Aumentou para 39 o número de navios que aguardam na baía de Paranaguá para descarregar ou carregar mercadorias no porto paranaense. Até esta segunda-feira (28), eram 36 embarcações. Outros 12 navios estão atracados, cinco deles operando normalmente com granéis líquidos, açúcar e cargas gerais. No período de greve, segundo a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), deixaram de ser movimentadas em Paranaguá 522 mil toneladas de produtos (70 mil toneladas a mais que ontem). O abastecimento do porto por ferrovias não sofreu alterações. Ao todo, 30% dos produtos chegam pela linha férrea, tendo sido desembarcadas 210 mil toneladas desde o dia 21 de maio. São em média 500 vagões por dia. Com relação aos caminhões, já são 16.400 que deixaram de descarregar no Porto de Paranaguá (uma média diária de 2 mil veículos). Exportações Com relação às exportações de soja e farelo, o número que deixou de ser…
Desde o início da greve nacional dos caminhoneiros, na segunda-feira (21), 324 mil toneladas de produtos deixaram de ser descarregadas no Porto de Paranaguá, no litoral do estado, de acordo com a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) neste domingo (27). A quantidade representa cerca de 9 mil caminhões. Estão sendo afetadas as operações de granéis vegetais, líquidos, fertilizantes, entre outros produtos. O embarque de navios de soja, segundo a Appa, não teve impacto até o momento devido aos estoques nos terminais. Porém, dois navios de farelo foram afetados, totalizando 120 mil toneladas, conforme a administração. Outros dois navios de açúcar ensacado não puderam ser embarcados - representando 12,5 mil toneladas -, informou a Appa. Na movimentação de fertilizantes e cereais, o porto não tem descarregado, em média, 20 mil toneladas por dia, segundo a administração. Ainda de acordo com a Appa, foram 21 mil toneladas de granéis…
A Antaq aprovou na última reunião colegiada, 17/05, a celebração de contrato de adesão entre a empresa Novo Porto Terminais Portuários Multi Cargas Logística Ltda. e o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil visando instalação de Terminal de Uso Privado, no porto de Paranaguá/PR. No porto de Santos (SP), a agência aprovou o projeto executivo para repactuação do contrato da Libra Terminais, em Santos. No caso do Novo Porto Terminais Portuários Multicargas e Logística Ltda., a Antaq observou que o terminal atendeu aos requisitos legais e normativos, estando, dessa forma, apta a celebrar, junto ao poder concedente, o correspondente Contrato de Adesão, visando à outorga de autorização para exploração de instalação portuária, na modalidade de TUP. O terminal possui uma área total de cerca de 2 milhões de metros quadrados. A previsão é transportar e armazenar granéis líquidos, sólidos, carga geral e conteinerizada. Ainda em relação a Paranaguá, a…
Pagina 1 de 9