Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish
Quarta, 29 Julho 2020 18:37

Aeroportos do Estado de Minas Gerais registram queda de 55% no volume de cargas

Por Sac Armazenagem

A movimentação de cargas nos aeroportos de Minas Gerais foi altamente impactada pela pandemia de Covid-19 e recuou 55% no primeiro semestre deste ano na comparação com a mesma época do exercício passado.

Nos primeiros seis meses de 2020, o volume transportado pelos terminais do Estado chegou a 9,633 milhões de quilos, enquanto na primeira metade de 2019 as cargas somaram 21,815 milhões.

O Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, localizado em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), foi responsável por 94% do volume transportado, totalizando 9,1 milhões de quilos de janeiro a junho deste ano. Nos mesmos meses de 2019, o número chegou a 20,6 milhões.

Isso significa um recuo de 55% entre os períodos e, conforme a BH Airport, concessionária que administra o terminal desde o início de 2014, são números recebidos das próprias companhias aéreas e refletem a movimentação do mercado como um todo.

Segundo a empresa, embora em junho o número de voos no terminal já tenha sido maior que em maio, o volume de cargas transportadas foi inversamente proporcional, devido ao recebimento de aviões cargueiros com itens essenciais para combate ao coronavírus.

Para se ter uma ideia, o total de cargas movimentadas no sexto mês deste exercício no principal aeroporto do Estado foi de 783.091 quilos, enquanto em maio o volume chegou a 1,403 milhão de quilos.

O último voo vindo da China com itens essenciais para o tratamento da doença contou com cerca de 2 milhões de testes rápidos para detecção de Covid-19 importados por duas empresas.

“Mais uma vez, o aeroporto reforçou seu compromisso em apoiar o transporte de recursos relacionados às ciências da vida. Temos uma localização privilegiada e muito a contribuir nesse momento delicado pelo qual passa a população mundial. Em meio à pandemia do coronavírus, o modal aéreo é, mais do que nunca, fundamental para a celeridade e segurança no transporte de cargas essenciais ao combate da doença. Temos toda a infraestrutura e seguimos rigorosamente todas as normas técnicas de manuseio desses insumos”, comentou o gestor Executivo de Soluções Logísticas da BH Airport, Rafael Laranjeira, na chegada do cargueiro.

Infraero – Quando considerados apenas os aeroportos sob a administração da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), também houve considerável baixa na movimentação dos primeiros seis primeiros meses deste ano frente à mesma época de 2019.

O recuo, neste caso, foi de 60%, analisando que os terminais somaram 484,2 mil quilos de cargas transportadas no primeiro semestre de 2020 contra os 1,214 milhão de quilos registrados nos mesmos meses do ano passado.

Entre os aeroportos públicos, a movimentação de cargas teve maior destaque no Aeroporto de Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Ao todo, o terminal somou 410,3 mil quilos em operações de janeiro até o mês passado, volume 59,6% inferior aos 1,017 milhão de quilos em igual intervalo de 2019.

No terminal de Montes Claros, no Norte de Minas, as operações totalizaram 139.693 quilos no acumulado deste ano, enquanto no exercício anterior o volume foi de 173.813 quilos. Neste caso, houve queda de 19,6%. O terminal respondeu por 11,5% das operações de cargas em aeroportos públicos mineiros.

Já no aeroporto de Uberaba, também no Triângulo, o volume de cargas transportadas saiu de 57,4 mil quilos no acumulado de janeiro a junho do ano passado para 52,3 mil quilos no mesmo intervalo deste exercício. Queda de 8,8%.

TERMINAL EM CONFINS RETOMA AOS POUCOS
Depois de registrar quedas robustas em fluxo de passageiros e número de voos, em função do coronavírus, aos poucos, o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte vai retomando sua rotina.

No início de julho, o número de voos previstos era de 1.400, um crescimento de 75% em relação a junho, quando esse volume chegou a 800 voos. A movimentação de passageiros também tende a dar novo salto e chegar a mais de 100 mil neste mês. Em junho, o número fechou em 67,5 mil passageiros circulando pelo terminal.

Antes da pandemia, cerca de 30 mil pessoas circulavam diariamente pelo aeroporto e cerca de 300 voos eram operados por dia entre pousos e decolagens. A partir de abril, esses números tiveram queda e eram registrados apenas cerca de 15 voos diários entre pousos e decolagens e em torno de mil passageiros passavam pelo local.

Os destinos que já estão disponíveis no terminal são: Brasília (DF), Cuiabá (MT), Congonhas (SP), Guarulhos (SP), Montes Claros (MG), Santos Dumont (RJ), São Luís (MA), Uberlândia (MG), Campinas (SP) e Vitória (VIX). Belém (PA), Porto Seguro (BA), Recife (PE), Salvador (BA) e Galeão (RJ) retornam neste mês.

Fonte: Diário do Comércio