Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish
Segunda, 13 Janeiro 2020 10:34

Bolsonaro descarta privatizar porto de Santos em 2020

Por Sac Armazenagem

O presidente Jair Bolsonaro negou ontem, durante sua “live” no Facebook, que seu governo pretenda privatizar, ainda neste ano, os portos de Santos e São Sebastião.
 
A privatização dos portos este ano é uma demanda do governador de São Paulo, João Doria (PSDB).
 
O governador afirmou na quarta-feira que as privatizações ocorreriam ainda neste ano. Na “live”, Bolsonaro desmentiu o tucano, dirigindo-se a ele. “O senhor está completamente desinformado, o ministro [Tarcísio Freitas, da Infraestrutura] desmentiu essa informação e afinal de contas, com todo respeito, quem pode falar pelos ministros sou eu. Quando o senhor for presidente da República... daí é fácil. Só se empenhar, estar ao lado da verdade, trabalhar pelo seu Estado, ajudar a sua polícia que o senhor chegará [lá] um dia. Então, lamento, jogou pressão em cima da gente e não deu certo.”
 
Na live, Bolsonaro disse que irá visitar o porto de Santos na segunda-feira e poderá anunciar novidades. Mais uma vez, dirigiu-se ao governador: “Por favor quem fala de obras federais, ações, é o Jair Bolsonaro, presidente da República, tá ok?”
 
O presidente chegou ontem ao Forte dos Andradas, no Guarujá (litoral de São Paulo), onde deve ficar descansando até terça-feira. Bolsonaro está acompanhado por sua filha mais nova, Laura, e sem a esposa, Michelle.
 
Apesar de ter viajado para descansar, hoje Bolsonaro terá uma agenda oficial e participará da inauguração do pronto socorro da Santa Casa de Misericórdia de Santos. No evento, um dos cicerones de Bolsonaro será o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), desafeto político de Doria.
 
É a terceira vez que Bolsonaro se hospeda no hotel militar do Forte dos Andradas. No fim do ano passado, o presidente viajou para a Bahia, sem a presença da esposa, para descansar e passar o Réveillon na base naval de Aratu, mas retornou a Brasília antes do previsto. Bolsonaro ficaria de 27 de dezembro até 5 de janeiro, mas antecipou a volta para o último dia do ano. Michelle Bolsonaro passou por procedimentos cirúrgicos no dia 2 de janeiro.
 
Fonte: Valor