Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish
Terça, 19 Junho 2018 16:48

Balsa brasileira lançadora de dutos entra em operação

Por Sac Armazenagem

A Locar coloca em operação em 10 de julho a primeira balsa lançadora de dutos em águas rasas inteiramente construída em território brasileiro. Pronta desde 2013, a Locar Pipe será utilizada pela primeira vez na estruturação de uma termoelétrica em Sergipe.

A embarcação tem 87,5 metros de comprimento, 30 metros de largura e seis metros de calado. Para suaa construção foram investidos R$140 milhões, considerando valores dos equipamentos, projetos, profissionais envolvidos e peças fabricadas. “Este foi o maior investimento em um único equipamento feito pela Locar Guindastes e Transportes Intermodais. Acreditamos no potencial da embarcação, na utilidade e relevância em construir algo genuinamente brasileiro”, explica José Henrique Bravo Alves, vice-presidente da empresa.

A contratação da balsa foi feita pela Sapura Energy do Brasil, empresa terceirizada pela Celse (Centrais Elétricas de Sergipe) para construção da Usina Termoelétrica Porto de Sergipe, que integrará o Complexo de Geração de Energia Governador Marcelo Déda e será a maior do gênero na América Latina.

Construída para atender grandes empreendimentos "offshore", a "Locar Pipe" será estreada em uma obra inteiramente brasileira. “Somos a primeira empresa privada a realizar o lançamento de dutos no Brasil utilizando um equipamento brasileiro. E além disso, o serviço será feito em uma obra brasileira”, salienta Bravo.

A Locar Pipe será responsável pelo lançamento de 547 dutos ao mar, com 12 metros de comprimento, 18 polegadas, revestidos de concreto, e que farão a movimentação e condução dos fluidos produzidos no campo de petróleo e gás da termelétrica da Celse.

A saída do equipamento da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, está prevista para o dia 10 de julho. Durante 12 dias a embarcação percorrerá toda a costa brasileira até chegar em Aracaju, Sergipe. O procedimento, que contará com o trabalho de mais de 150 colaboradores da Locar e da Sapura, terá duração de aproximadamente 22 dias. O retorno da Locar Pipe ao Rio de Janeiro está previsto para agosto. “Este tipo de serviço é delicado e demorado, pois é feito em alto-mar e dependemos de condições climáticas favoráveis”, diz Rubem Santos Filho, superintendente operacional da Área Marítima na Locar.

A embarcação foi projetada em 2012 pelos engenheiros da Locar Guindastes e Transportes Intermodais. Cerca de 200 profissionais foram envolvidos na construção da balsa. O casco foi fabricado em Belém (PA), em parceria com a Rio Maguari Shipyard e finalizada na Ilha do Governador no Rio de Janeiro.

A Locar Pipe tem cinco andares, acomodações para 160 tripulantes, camarotes para os comandantes, cozinha industrial e amplo refeitório. Além disso, conta com heliponto, guindaste sobre "ringer" e cinco geradores elétricos para movimentar os guindastes.

Os guindastes acoplados são dos modelos Manitowoc 4100w Ringer, que é o guindaste principal com 47,76 metros de altura e capacidade de 400 toneladas, e FunshunQUY250 Crawler Crane, equipamento auxiliar com 43,76 metros e capacidade de 250 toneladas.

Além de lançamento de dutos, a "Locar Pipe" é equipada também para alinhamento de dutos, tensionadores e pode também realizar movimentação e instalação de equipamentos pesados, além de ser utilizada como flotel.

Fonte: Portos e Navios