Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish
A SCPar Porto de Imbituba, empresa pública que administra o Porto de Imbituba, inicia o ano comemorando o resultados de 2019. O Porto Público localizado no Sul Catarinense registrou movimentação recorde anual, com 5,7 milhões de toneladas movimentadas de janeiro a dezembro do ano passado. O volume representa um crescimento de 10% em relação ao recorde anterior, de 5,2 milhões de toneladas, em 2018.   Em março de 2019, as operações portuárias em Imbituba alcançaram a maior movimentação mensal, com 592 mil toneladas. Já a marca histórica anual foi conquistada ainda em novembro. Entre os fatores que contribuíram para esse resultado, está o retorno da operação de cargas como o malte e o minério de ferro, o incremento na movimentação de granéis sólidos (+19,8%), em especial, a hulha betuminosa (+178%), o milho (+417%) e a uréia (+1.200%), além do bom desempenho da cabotagem de contêineres (+24,8%), em relação a 2018.…
O presidente Jair Bolsonaro negou ontem, durante sua “live” no Facebook, que seu governo pretenda privatizar, ainda neste ano, os portos de Santos e São Sebastião.   A privatização dos portos este ano é uma demanda do governador de São Paulo, João Doria (PSDB).   O governador afirmou na quarta-feira que as privatizações ocorreriam ainda neste ano. Na “live”, Bolsonaro desmentiu o tucano, dirigindo-se a ele. “O senhor está completamente desinformado, o ministro [Tarcísio Freitas, da Infraestrutura] desmentiu essa informação e afinal de contas, com todo respeito, quem pode falar pelos ministros sou eu. Quando o senhor for presidente da República... daí é fácil. Só se empenhar, estar ao lado da verdade, trabalhar pelo seu Estado, ajudar a sua polícia que o senhor chegará [lá] um dia. Então, lamento, jogou pressão em cima da gente e não deu certo.”   Na live, Bolsonaro disse que irá visitar o porto de…
A companhia Docas do Ceará divulgou nesta quinta-feira (09), a previsão do resultado financeiro que deve ser maior que dos últimos cinco anos, com um faturamento deve que deve chegar aos R$ 3,21 milhões. De Janeiro a novembro de 2019, a companhia movimentou R$ 2,51 milhões, o que representa um aumento de 171,57% em relação ao ano anterior.   Neste período, houve também um crescimento da receita industrial (navios) de R% 49,95% milhões para R$ 50,70 milhões.   O resultado é decorrente de ações implementadas pela atual gestão, que vem estimulando a atração de novos clientes e novas cargas movimentadas pelo Porto de Fortaleza, como é o caso do gesso e minério de ferro. Os granéis sólidos lideraram a movimentação de carga com 1,78 milhões de toneladas entre janeiro e novembro de 2019.   O Porto de Fortaleza também acaba de registrar a maior capacidade de carga embarcada em um…
No mês passado a Cidasc deixou de administrar o terminal graneleiro São Francisco do Sul (TGSFS). A gestão passou para a SCPar Porto de São Francisco do Sul por decisão do governo estadual. A efetivação da mudança era um compromisso de campanha eleitoral de Carlos Moisés no contexto de promessa de modernização e melhoria da eficiência administrativa no setor público catarinense em geral.   Para aprimorar as atividades e dar transparência ao processo, a SCPar Porto de São Francisco do Sul está recebendo, até dia 20 deste mês, sugestões no âmbito de consulta pública, para a criação de normas para uso das instalações públicas de armazenagem, embarque e desembarque de cargas do terminal graneleiro. A informação é do presidente da SCPar Porto de São Francisco do Sul, Diego Enke.   Fonte: NSC Total 
O Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá fechou 2019 com mais um recorde na movimentação dos granéis sólidos. Juntos, no ano, os dez terminais que compõem o complexo exportaram mais de 20,23 milhões de toneladas de soja e milho, em grão e farelo. O volume alcançado registra mais uma marca histórica, superando em quase 2,4% o número de 2018 –de 19,76 milhões de toneladas.   Em 2019, como informou o presidente do Porto, Luiz Fernando Garcia, não houve obras de reestruturação do local. O esforço foi em reorganizar o fluxo, alinhar as regras e atuar com o máximo de eficiência conjunta entre a equipe da Diretoria de Operações da Portos do Paraná e a dos operadores.   “Em 2020, já entramos o ano com a expectativa das obras de repotenciamento do Corredor de Exportação”, diz Garcia. Segundo ele, está sendo finalizada a contratação da empresa que fará o projeto…
O Porto de Santos movimentou, entre janeiro e novembro do ano passado, 2,3 milhões de TEU (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés). O volume representa uma queda de 1% em relação às operações do mesmo período do ano passado. Porém, há um crescimento na utilização de caixas metálicas para o transporte de commodities ao mercado internacional.   Cargas como farelo de soja, milho, celulose e sucos cítricos, que antes eram embarcadas exclusivamente a granel, agora vem sendo mais transportadas em caixas metálicas. Segundo a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a estatal que administra o Porto de Santos, a movimentação de cargas conteinerizadas deve ser favorecida pelo maior dinamismo da atividade econômica interna e global.   No caso do farelo de soja, segundo dados da autoridade portuária, o aumento é de 75% na utilização de conteineres. Apenas no mês de novembro, 22 mil toneladas foram embarcadas…
A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 46,674 bilhões em todo ano de 2019, informou nesta quinta-feira (2) o Ministério da Economia.   Se as exportações superam as importações, o resultado é de superávit. Se acontece o contrário, o resultado é de déficit.   O resultado positivo do ano passado registrou uma queda de 19,6% em relação ao ano de 2018 – quando as exportações superaram as compras do exterior em US$ 58,033 bilhões (valor revisado).   O recuo do superávit comercial aconteceu em um contexto de menor crescimento da economia e, também, do comércio mundial. Além disso, também sofreu as consequências da crise econômica na Argentina, importante mercado comprador de produtos brasileiros, e da guerra comercial entre Estados Unidos e China.   De acordo com números oficiais do Ministério da Economia, esse também foi o menor superávit comercial para um ano fechado desde 2015, ou seja, em quatro…
O Porto de Santos movimentou 123,8 milhões de toneladas de janeiro a novembro deste ano. O resultado superou em 1,22% o recorde registrado no mesmo período do ano passado, quando 122,3 milhões de toneladas foram transportadas.   A expectativa da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a autoridade portuária de Santos, para 2019 é obter resultado em linha com as 133,1 milhões de toneladas operadas de janeiro a dezembro de 2018. Os dados foram divulgados na tarde da última segunda-feira (30).   De janeiro a novembro deste ano, os embarques tiveram aumento de 0,6% e os desembarques, de 2,7%. O levantamento foi feito pela gerência de estatísticas da Codesp.   O complexo soja (grãos e farelo) sofreu queda de 7,1% em relação a 2018, mas mesmo assim liderou a movimentação no cais santista, com total de 24,09 milhões de toneladas. O milho foi o segundo produto mais operado,…
O Píer 1 da Alemoa, no Porto de Santos, destinado às operações de granéis líquidos, ficará fechado por cerca de 15 dias. O período é necessário para reparos na defensa do ponto de atracação. Usuários do cais santista que operam embarcações carregadas com líquidos, como produtos químicos ou combustíveis, seguem preocupados, já que o tempo médio de espera para uma atracação é de 14 dias.   São dois os motivos da demora para a atracação desses cargueiros. Os problemas nas defensas, que começaram em setembro, e a falta de dragagem de berços destinados às operações de líquidos, paralisadas em abril, que causaram atrasos na entrada de embarcações no cais santista, principalmente as destinadas à Alemoa, na Margem Direita (Santos), e à Ilha Barnabé, na Margem Esquerda, na Área Continental da cidade.   Na semana passada, a Van Oord Operações Marítimas iniciou o serviço de dragagem nos berços afetados pelo assoreamento…
Pagina 8 de 242