Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish
A Ocean Network Express Pte. Ltd. (ONE) comunica o início de suas operações no transporte marítimo global de carga em contêineres em 1º de abril. A ONE é o resultado da integração das operações de transporte de carga em contêineres dos três armadores japoneses: Kawasaki Kisen Kaisha, Ltd (“K” Line), Mitsui O.S.K. Lines Ltd (MOL) e a Nippon Yusen Kabushiki Kaisha (NYK). A nova empresa busca atender às necessidade dos clientes com a prestação de serviços competitivos e de alta qualidade, através da consolidação e aprimoramento das estruturas de serviços de cobertura global outrora oferecida pelas três empresas. A integração ainda possibilita que a ONE incorpore as melhores práticas das três companhias, além da vantagem de ter uma frota combinada com um total de 1.440.000 TEU. Por meio de uma organização mundial de alto nível, globalmente conectada, a ONE oferece 85 serviços e uma rede capaz de interligar mais de…
O grupo Libra, especializado em logística portuária, afirmou em nota que não há uma decisão sobre o litígio com a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) e que não é inadimplente. Também afirmou que não atuou ilegalmente para mudança da legislação, com vistas a seu benefício exclusivo, sem citar diretamente a MP dos Portos, em 2013. Ontem, o Jornal Nacional, da Rede Globo, noticiou que na MP dos Portos, em 2013, o Congresso modificou o texto de um artigo que antes proibia empresas que deviam tarifas portuárias ao porto ou à Agência Nacional de Transportes Aquaviários de celebrar ou prorrogar contratos de concessão. Assim, passou a condicionar essa proibição a uma decisão final e permitir que as empresas devedoras prorrogassem os contratos a partir de uma arbitragem dos débitos, ou seja, uma negociação fora da Justiça. A reportagem diz que somente o Grupo Libra utilizou essa prerrogativa. A…
Empresas que atuam no comércio exterior precisam cumprir as obrigações fiscais e contábeis impostas pelo sistema Siscoserv para não sofrer penalidades no futuro. Para evitar transtornos por descumprimento de regras, importadores, exportadores e demais usuários dos Portos do Rio de Janeiro estudam formas de se adequar à ferramenta de cruzamento de dados utilizada pela Receita Federal. Eles identificam a necessidade cada vez maior de transparência nas relações contratuais, identificando os reais prestadores, tomadores e agenciadores de serviços ao longo de toda a cadeia logística de transporte. O não envio destas informações pode acarretar multas de até R$ 100 mil, além da perda do direito à exploração do serviço.  A Associação dos Usuários dos Portos do Rio de Janeiro (Usuport-RJ) afirma alertar a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) desde 2015 sobre o Siscoserv e os riscos enfrentados pelos usuários com pagamento de fretes, sobretaxas, demurrage e outras despesas logísticas a…
Já está no mar o primeiro navio do tipo Aframax - petroleiro de 248 metros de extensão que carrega até 120 mil toneladas de óleo cru - totalmente produzido em Pernambuco. É o Castro Alves, embarcação fabricada no Estaleiro Atlântico Sul (EAS) que está sendo submetida a testes de mar para ser entregue à Transpetro. Finalizado em tempo recorde e com índices de produtividade de padrão internacional, este navio, no entanto, também representa o início do último lote de encomendas do EAS. Por isso, será usado como um trunfo na briga por novos contratos que alonguem a vida útil do empreendimento, que emprega 3,6 mil pessoas no Complexo de Suape. “Este é um navio simbólico. No passado, não construíamos nada desse porte. Mas este foi 100% construído aqui. Cortamos 100% do aço e fizemos 100% dos equipamentos, até a casaria, desta embarcação. E ainda registramos os melhores índices de produtividade…
Há exatos 16 anos a história do setor portuário do Ceará começava a ser reescrita: era inaugurado o Porto do Pecém. Com uma infraestrutura singular, o porto cearense se destacou e, atualmente, é uma das principais portas de saída e entrada de mercadorias das regiões Norte/Nordeste. Em 2017 bateu recorde de movimentações, totalizando 15,8 milhões de toneladas de mercadorias importadas e exportadas. Em 2018, segundo o presidente do porto, Danilo Serpa, a expectativa é de que o crescimento seja cerca de 10% superior ao ano de 2017.  Até o final de fevereiro, já foram movimentadas mais de 2 milhões de toneladas. Entre as mercadorias mais movimentadas através do Pecém estão o carvão mineral, minério de ferro, materiais eólicos, frutas frescas e as placas de aço, que são produzidas pela Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). MELHORIAS Para registrar este resultado, o Porto do Pecém passou por duas obras de expansão realizadas…
A Prumo Logística registrou um prejuízo líquido de R$ 989 milhões em 2017 após ter registrado resultado negativo também em 2016, de R$ 237 milhões. Segundo a companhia, o desempenho no ano é reflexo das provisões para redução ao valor recuperável de ativo (“impairment”), no valor de R$ 139,3 milhões, além de provisão para perda de depósitos restituíveis, de R$ 66,9 milhões.   As provisões de “impairment” estão relacionadas ao empréstimo concedido à OSX (R$ 10,9 milhões), ante a incerteza do sucesso do plano de recuperação desta empresa; e às quedas nos preços de commodities que causaram retração nas atividades de clientes do porto de Açu (R$ 128,354 milhões).   Já a provisão para depósitos, de R$ 66,9 milhões, é referente a operações de aquisições durante o ano, que, devido aos atrasos em processos de documentação e regularização, foram considerados casos de recebimento remoto.   Entre setembro e dezembro de…
O Porto de Cabedelo já registrou nos primeiros 19 dias deste mês, uma movimentação maior do que todo o mês de março do ano passado, o que deve levar o terminal paraibano a bater um recorde de operação. Em março de 2017, o Porto movimentou 87.056 toneladas, enquanto que nos primeiros 19 dias do mesmo mês deste ano, já foram movimentadas 104.400 toneladas. Segundo a Gerência de Operações da Companhia Docas da Paraíba, a previsão de movimentação total para este mês é de 115.900 toneladas. O destaque é para operação do coque de petróleo (petcoke), que foi importado dos Estados Unidos e, em apenas quatro dias, movimentou mais de 60 mil toneladas. O aumento na importação de petcoke se deve ao fato de que uma nova empresa importadora passou a operar pelo Porto de Cabedelo, a partir deste mês. Além do coque de petróleo, o terminal paraibano também recebeu navios…
Os investimentos feitos em 2017 pelas companhias Docas, estatais responsáveis por administrar portos públicos, ficaram no menor nível dos últimos 14 anos, segundo a CNI (Confederação Nacional da Indústria). Foram gastos R$ 174,5 milhões em obras de reformas, ampliações e dragagens, o equivalente a 26,4% do previsto no orçamento federal. A última vez que a fatia de recursos utilizados foi menor que a do ano anterior foi há dez anos, quando 17,5% dos aportes programados foram feitos. O que não é gasto volta para os cofres do Tesouro. A maior dificuldade da União não é a falta de recursos, mas a dificuldade de tirar as obras do papel, afirma Matheus de Castro, da CNI. “O motivo para não termos tido melhorias nos portos é o fato das obras de canais de acesso e manutenção estarem na mão de estatais, que enfrentam grandes dificuldades administrativas na hora de aplicar recursos”, diz…
Empresas permanecerão operando de forma independente sob suas marcas; gestão administrativa, contudo, será única A Bandeirantes Logística Integrada concluiu hoje, 15 de março, a aquisição da Deicmar Armazenagem e Distribuição após a análise e aprovação sem restrições pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Segundo o presidente da Bandeirantes, Washington Flores, a companhia sempre foi altamente reconhecida por sua competência operacional e capacidade de venda e buscava mais espaço para continuar crescendo.  “Tínhamos uma demanda reprimida e com muitas novas possibilidades, era preciso ampliar nossa oferta de serviços. Identificamos na Deicmar o parceiro ideal, uma empresa com muito espaço, uma marca forte com uma história de sucesso tão longa e consistente quanto a da Bandeirantes, uma gestão impecável e uma disposição da controladora de sair do negócio.  Foi um encontro perfeito de oportunidade e momento”, diz. De acordo com o comunicado enviado, Bandeirantes e Deicmar permanecem operando sob suas marcas…
Pagina 6 de 213