Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish
O Sepetiba Tecon, por intermédio da Brasil Projects e da CET Brazil Transmissão de Energia, fechou uma parceria com a chinesa State Grid, uma das maiores empresas de energia do mundo, para a importação de cerca de 5 mil toneladas de cargas. O projeto, com previsão de término em outubro, terá no total a atracação de três navios break bulks e descarga de sete transformadores de 800 KVAs, nove reatores e mais de cem contêineres com cargas diversas. Para receber o carregamento, que foi dividido em três etapas, foi necessário um minucioso planejamento operacional e uma comunicação contínua entre os parceiros envolvidos. Dentre as cargas importadas, já foram descarregados cinco transformadores que pesam 355 toneladas cada. “Essa operação mostra que o terminal possui infraestrutura diferenciada e mão de obra especializada para movimentar cargas especiais”, destacou Marcelo Xavier, gerente operacional do Sepetiba Tecon. Para retirar cada transformador do terminal, foi utilizado…
Nos últimos quatro anos, pelo menos 60 mil empregos, boa parte de mão de obra qualificada, foram eliminados das estatísticas da indústria naval brasileira. Foi a consequência do novo declínio do setor, que havia sido revitalizado no início dos anos 2000 com a política de priorizar equipamentos nacionais na exploração e produção de petróleo. De acordo com o Sinaval, que reúne as empresas do setor, os estaleiros brasileiros empregam atualmente 25 mil trabalhadores no país. Eram 84 mil em 2014. A expectativa da entidade é que esse número seja reduzido ainda mais, para cerca de seis mil pessoas em 2020. Para cortar custos, a Petrobras passou a buscar na Ásia, sobretudo na China, plataformas mais baratas como forma de cortar custos. Desde 2016, foram pelo menos nove unidades contratadas de estaleiros chineses. Segundo consultores, esse número tende a aumentar a curto prazo, com novas encomendas para atender à demanda da…
A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) registrou, no 1º semestre de 2018, um aumento de 42% na movimentação de carga conteinerizada (em TEUs), em relação ao mesmo período de 2017. De janeiro a junho de 2018, o Porto do Rio de Janeiro cresceu 10% e o Porto de Itaguaí 83% nessa natureza de carga, movimentando um total de 357.303 TEUs, sendo 151.721 no Porto do Rio de Janeiro e 205.582 no Porto de Itaguaí. Os dados foram analisados e divulgados pela gerência de inteligência de mercado e estatística da empresa. Esse bom desempenho fez a arrendatária Sepetiba Tecon se posicionar em 5º lugar no ranking nacional dos principais terminais instalados em portos públicos que operam contêineres. Na cabotagem, a Sepetiba Tecon subiu três posições no ranking, passando a ocupar a terceira colocação, atrás apenas de Santos e Suape. Os referidos rankings são elaborados pela Agência Nacional de Transportes…
O Sepetiba Tecon acaba de conquistar a recertificação da ISO 9001, norma internacional que atesta o padrão de qualidade das empresas. A recertificação, concedida após auditoria externa realizada pela British Standards Institution (BSI), valida a transição da ISO 9001:2008 para ISO 9001:2015. O documento emitido pela BSI, enfatiza o cumprimento dos padrões e dos critérios da auditoria, além disso, foi registrado que o Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) do terminal continua atingindo os resultados pretendidos, sem não conformidades, e encontra-se implementado com alto nível de maturidade. Para Cesar Maas, diretor comercial do Sepetiba Tecon, a recertificação demostra o compromisso do terminal com a satisfação dos clientes e com a prestação de um serviço de excelência. “Essa conquista é o resultado do envolvimento de todos os nossos colaboradores em garantir que os serviços sejam realizados dentro das melhores práticas e de forma eficiente”, diz Maas. Fonte: AssCom Sepetiba Tecon
O Sindicato Nacional das Empresas de Navegação Marítima (Syndarma) contratou um estudo para identificar as principais deficiências competitivas nos mercados brasileiros de cabotagem e de apoio marítimo. O objetivo é discutir já com o próximo governo mudanças para que, futuramente, as empresas locais sejam tão competitivas quanto as internacionais. O sindicato defende que o marco regulatório (Lei 9432/1997) e o Fundo da Marinha Mercante são os pilares fundamentais para sobrevivência das empresas e para o crescimento da navegação brasileira no médio prazo. O presidente do Syndarma, Bruno Lima Rocha, explicou que o objetivo do levantamento é comparar custos operacionais das empresas brasileiras com os de empresas estrangeiras em outros mercados, além de identificar o que é preciso corrigir para se tornarem mais competitivas internacionalmente. No apoio marítimo, a ideia é olhar o perfil de custos de dois dos principais mercados mundiais: Golfo do México e Mar do Norte. “Para conseguirmos…
O Porto de Santos registrou, de janeiro a julho de 2018, mais de 76,33 milhões de toneladas de carga movimentadas, crescimento de 4,4% em relação ao ano passado no mesmo período, melhor resultado da história para os primeiros sete meses do ano. Embarques e desembarques de mercadorias também tiveram números recordes para o período. Os dados foram copilados pela Gerência de Estatísticas da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). Levando em conta apenas o mês de julho, houve queda de 1,5% em relação ao mesmo mês do ano passado, com a movimentação de 11,87 milhões de toneladas (12,05 milhões t em 2018). A retração já era esperada, devido a menor oferta de açúcar, dentre outros fatores. Os embarques somaram 8,56 milhões de toneladas (redução de 3% em relação a julho/2017) e os desembarques cresceram 2,6% em relação ao ano anterior, com o registro de 3,3 milhões de toneladas…
A Sagres Agenciamentos Marítimos inaugurou um guindaste de última geração em Rio Grande, no Sul do Estado. O equipamento será utilizado na descarga de barcaças de celulose nas operações coordenadas pela empresa no Porto do Rio Grande. O presidente da CMPC Celulose Riograndense, Maurício Harger, presente na cerimônia, ressaltou a importância do investimento para o aumento da produtividade e eficiência das operações da empresa. “Desejamos sucesso a estes parceiros que há tantos anos operam junto à CMPC, investindo sempre em infraestrutura para o aumento de produtividade, que é o que almejamos”, ressaltou. O equipamento da marca Konecranes/Gottwald tem capacidade para até 100 toneladas, com alcance de 46 metros. Um dos diferenciais do novo guindaste é a maior agilidade, com menor consumo de combustível. A eficiência operacional do guindaste permite a movimentação de 500 toneladas de celulose por hora. O diretor superintendente do Porto do Rio Grande, Janir Branco destacou a…
O navio Cape Artemisio, do armador Hapag-Lloyd, desatracou no último sábado (18) no Sepetiba Tecon carregando com ele um recorde: o porta contêiner com o maior calado a operar no Brasil - 15,20m. Construído em 2017, o navio, com bandeira de Malta, possui 330m de comprimento, 48,33m de largura e deixou o terminal, com destino a Ásia, com mais de 5.000 contêineres a bordo. A operação só foi possível graças ao calado máximo de 15,40m que o terminal possui para entrada e saída de navios, o maior da costa leste da América do Sul. Segundo Bruno Jannuzzi, gerente comercial do Sepetiba Tecon, nenhum outro terminal no Brasil tem capacidade operacional para absorver uma demanda com o calado exigido nessa operação. “Esse recorde mostra que o nosso terminal está crescendo junto com as necessidades dos armadores e dos nossos clientes”, diz Jannuzzi. Fonte: AssCom Sepetiba Tecon
O próximo reajuste das tarifas portuárias deve seguir nova metodologia, que prevê mais transparência e previsibilidade da formação dos custos para a cadeia logística. O novo sistema foi elaborado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), entre 2011 e 2014. O anúncio foi feito pelo diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Mário Povia, durante a reunião do Comitê dos Usuários de Portos e Aeroportos (Comus) da Associação Comercial de São Paulo, nesta semana. Ainda sem data para entrar em vigor, o representante da agência reguladora garante que a equipe está trabalhando na implantação da ferramenta, que deve atender um anseio do setor. Metodologia prevê mais transparência e previsibilidade da formação de custos para a cadeia logística O professor do Departamento de Engenharia Naval e Oceânica da Poli-USP, Rui Carlos Botter, foi um dos integrantes do projeto, que surgiu de um acórdão do Tribunal de Contas da…
Pagina 5 de 218