Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish
Já está no mar o primeiro navio do tipo Aframax - petroleiro de 248 metros de extensão que carrega até 120 mil toneladas de óleo cru - totalmente produzido em Pernambuco. É o Castro Alves, embarcação fabricada no Estaleiro Atlântico Sul (EAS) que está sendo submetida a testes de mar para ser entregue à Transpetro. Finalizado em tempo recorde e com índices de produtividade de padrão internacional, este navio, no entanto, também representa o início do último lote de encomendas do EAS. Por isso, será usado como um trunfo na briga por novos contratos que alonguem a vida útil do empreendimento, que emprega 3,6 mil pessoas no Complexo de Suape. “Este é um navio simbólico. No passado, não construíamos nada desse porte. Mas este foi 100% construído aqui. Cortamos 100% do aço e fizemos 100% dos equipamentos, até a casaria, desta embarcação. E ainda registramos os melhores índices de produtividade…
Há exatos 16 anos a história do setor portuário do Ceará começava a ser reescrita: era inaugurado o Porto do Pecém. Com uma infraestrutura singular, o porto cearense se destacou e, atualmente, é uma das principais portas de saída e entrada de mercadorias das regiões Norte/Nordeste. Em 2017 bateu recorde de movimentações, totalizando 15,8 milhões de toneladas de mercadorias importadas e exportadas. Em 2018, segundo o presidente do porto, Danilo Serpa, a expectativa é de que o crescimento seja cerca de 10% superior ao ano de 2017.  Até o final de fevereiro, já foram movimentadas mais de 2 milhões de toneladas. Entre as mercadorias mais movimentadas através do Pecém estão o carvão mineral, minério de ferro, materiais eólicos, frutas frescas e as placas de aço, que são produzidas pela Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). MELHORIAS Para registrar este resultado, o Porto do Pecém passou por duas obras de expansão realizadas…
A Prumo Logística registrou um prejuízo líquido de R$ 989 milhões em 2017 após ter registrado resultado negativo também em 2016, de R$ 237 milhões. Segundo a companhia, o desempenho no ano é reflexo das provisões para redução ao valor recuperável de ativo (“impairment”), no valor de R$ 139,3 milhões, além de provisão para perda de depósitos restituíveis, de R$ 66,9 milhões.   As provisões de “impairment” estão relacionadas ao empréstimo concedido à OSX (R$ 10,9 milhões), ante a incerteza do sucesso do plano de recuperação desta empresa; e às quedas nos preços de commodities que causaram retração nas atividades de clientes do porto de Açu (R$ 128,354 milhões).   Já a provisão para depósitos, de R$ 66,9 milhões, é referente a operações de aquisições durante o ano, que, devido aos atrasos em processos de documentação e regularização, foram considerados casos de recebimento remoto.   Entre setembro e dezembro de…
O Porto de Cabedelo já registrou nos primeiros 19 dias deste mês, uma movimentação maior do que todo o mês de março do ano passado, o que deve levar o terminal paraibano a bater um recorde de operação. Em março de 2017, o Porto movimentou 87.056 toneladas, enquanto que nos primeiros 19 dias do mesmo mês deste ano, já foram movimentadas 104.400 toneladas. Segundo a Gerência de Operações da Companhia Docas da Paraíba, a previsão de movimentação total para este mês é de 115.900 toneladas. O destaque é para operação do coque de petróleo (petcoke), que foi importado dos Estados Unidos e, em apenas quatro dias, movimentou mais de 60 mil toneladas. O aumento na importação de petcoke se deve ao fato de que uma nova empresa importadora passou a operar pelo Porto de Cabedelo, a partir deste mês. Além do coque de petróleo, o terminal paraibano também recebeu navios…
Os investimentos feitos em 2017 pelas companhias Docas, estatais responsáveis por administrar portos públicos, ficaram no menor nível dos últimos 14 anos, segundo a CNI (Confederação Nacional da Indústria). Foram gastos R$ 174,5 milhões em obras de reformas, ampliações e dragagens, o equivalente a 26,4% do previsto no orçamento federal. A última vez que a fatia de recursos utilizados foi menor que a do ano anterior foi há dez anos, quando 17,5% dos aportes programados foram feitos. O que não é gasto volta para os cofres do Tesouro. A maior dificuldade da União não é a falta de recursos, mas a dificuldade de tirar as obras do papel, afirma Matheus de Castro, da CNI. “O motivo para não termos tido melhorias nos portos é o fato das obras de canais de acesso e manutenção estarem na mão de estatais, que enfrentam grandes dificuldades administrativas na hora de aplicar recursos”, diz…
Empresas permanecerão operando de forma independente sob suas marcas; gestão administrativa, contudo, será única A Bandeirantes Logística Integrada concluiu hoje, 15 de março, a aquisição da Deicmar Armazenagem e Distribuição após a análise e aprovação sem restrições pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Segundo o presidente da Bandeirantes, Washington Flores, a companhia sempre foi altamente reconhecida por sua competência operacional e capacidade de venda e buscava mais espaço para continuar crescendo.  “Tínhamos uma demanda reprimida e com muitas novas possibilidades, era preciso ampliar nossa oferta de serviços. Identificamos na Deicmar o parceiro ideal, uma empresa com muito espaço, uma marca forte com uma história de sucesso tão longa e consistente quanto a da Bandeirantes, uma gestão impecável e uma disposição da controladora de sair do negócio.  Foi um encontro perfeito de oportunidade e momento”, diz. De acordo com o comunicado enviado, Bandeirantes e Deicmar permanecem operando sob suas marcas…
A Superintendência do Porto do Rio Grande anunciou, durante sua participação na Intermodal South America 2018, em São Paulo, crescimento de movimentação no primeiro bimestre de 2018. Nos dois primeiros meses, o complexo movimentou 1,9 milhões de toneladas na carga geral, 2,5 milhões de toneladas nos granéis sólidos e 654,1 mil toneladas no granel líquido. O total de cargas movimentadas foi de 5,1 milhões de toneladas, o que representa aumento de 4% quando comparado ao primeiro bimestre de 2017.   Durante todo o ano passado, o Porto de Rio Grande registrou 41,1 milhões de toneladas.   - É com satisfação que chegamos ao evento deste ano podendo destacar a capacidade do nosso complexo portuário. Atingimos um recorde histórico em 2017 e nesse primeiro bimestre já mostramos índices crescentes - avalia o Superintendente do Porto do Rio Grande, Janir Branco.   Destacam-se na movimentação portuária, em Rio Grande, os desembarques de…
A primeira escala do navio que percorrerá nova rota marítima para a Ásia (AC5), da Maersk Line/Hamburg Süd, no Porto do Pecém será no dia 14 de maio. Ainda que seja voltada principalmente para atender à demanda dos exportadores de frutas, a linha também deverá atrair produtores de outros segmentos, como o de frigoríficos na região Norte, para escoar a proteína pelo porto cearense.   A avaliação é de João Momesso, diretor de Trade e Marketing da Maersk Line para a Costa Leste da América do Sul. "É inegável que alguns frigoríficos, por exemplo, os que estão no norte do Tocantins, podem começar a olhar o Porto do Pecém como uma opção para escoar a produção. Hoje, grande parte da carne que é abatida nessa região vai para Santos para ser exportado", aponta Momesso.   Esse segmento, inclusive, foi um dos destaques das exportações brasileiras pela Maersk Line, principalmente para…
Eadi Aurora é nossa cliente desde o segundo semestre de 2012, quando adquiriu o WMS ALCIS ADUANEIRO.   Como provedora de soluções logísticas integradas nos setores de Armazém Alfandegado, Armazém Geral e Transportes, para tratar suas atividades totalmente de  maneira conforme o Ato Declaratório nº 2 decidiu estabelecer um plano de melhoria continuada. Assim, a empresa adquiriu o WMS ALCIS ADUANEIRO como parte deste plano.   WMS ALCIS ADUANEIRO é um sistema especializado no tratamento em Recinto Alfandegado, tratando o Ato Declaratório nº 2, assim como o entreposto aduaneiro, DAC-DUB, exportação, reexportação de entreposto e consumo, entrega antecipada, parte-lote, admissão temporária, DI Única, REDEX, e AEROPORTOS.   Tratando também de toda a documentação, desde a portaria, com uso ou não de balanças sequenciais, ocorrências, avarias, não conformidades, canais de inspeção, volumes e itens. Faz ainda a gestão de pátio, contêineres e uso de tomada (para container Reefer ou Cooler), possibilitando…
Pagina 4 de 210