Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish
O Terminal Link financiará essas aquisições por meio de um aumento de capital de US$ 468 milhões subscrito pela CMP e um empréstimo da CMP que em oito anos será convertido em um aumento de capital subscrito pela CMA CGM. A transação, que está sujeita a antitruste e outras aprovações regulatórias, deve ser concluída na primavera de 2020. Além disso, US$ 93 milhões (dos quais US $ 85 milhões imediatamente e US$ 8 milhões em um lucro de quatro anos) seriam gerados a partir da venda de uma participação de 50% em um centro de logística na Índia, que será concluído no primeiro trimestre de 2020. Por fim, um adicional de US$ 100 milhões seriam obtidos com a intensificação do programa de securitização de recebíveis da Ceva Logistics. A empresa já travou a renovação de seu programa inicial de securitização de US$ 450 milhões na Europa, Estados Unidos e Austrália,…
O secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio Cunha Filho, disse esperar que a privatização do Porto de Santos “arraste” as vendas dos ativos das outras companhias Docas espalhadas pelo país. Cunha Filho disse que os estudos sobre a privatização do maior porto do país, a cargo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), serão entregues em 2020 e que a privatização deve sair, “possivelmente”, em 2021. Ele falou a jornalistas ao sair do seminário sobre Infraestrutura na Fundação Getulio Vargas, no Rio. Segundo o secretário, o primeiro porto a ser privatizado será o de Vitória, administrado pela Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa). O Porto de Santos, disse, ficaria “mais para a frente”. Mas, em função da colaboração da atual administração da Companhia Docas do Estado de São Paulo, pode acontecer em 2021. “A expectativa é que a [privatização] do Porto de Santos tenha o efeito de…
Mesmo com uma reação tímida da economia, terminal prevê crescimento; expectativa é que chegue a 1,8 milhão de contêineres ao fim de 2019 Quatro anos depois de ter o contrato de arrendamento prorrogado pelo governo federal até 2047, a Santos Brasil - um dos maiores terminais de contêineres da América Latina - acelera seu projeto de expansão e modernização do cais do Tecon Santos, estimado em R$ 1,5 bilhão. Neste ano, serão investidos R$ 150 milhões e, em 2020, R$ 250 milhões. A obra vai ampliar em 20% a capacidade de movimentação do terminal, dos atuais 2 milhões para 2,4 milhões de contêineres. A autorização para início das obras foi dada pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) em dezembro do ano passado. Com o sinal verde, a empresa - na qual os fundos do Opportunity, de Daniel Dantas, têm 51% de participação - teve condições de se mobilizar para…
A Santos Brasil informou que, no âmbito do Edital de Processo Seletivo para explorar provisoriamente a área 2 no cais do Saboó, na margem direita do Porto de Santos, teve sua oferta como a melhor classificada. Com isso, nos primeiros negócios da manhã desta quinta-feira, as ações eram negociadas com queda de 0,55% a R$ 7,22, por volta das 10h38. Trata-se da exploração transitória de uma área de 42.000 m2, pelo prazo de 180 dias, onde a companhia movimentará carga geral (celulose e veículos), reforçando a sua participação no Porto de Santos e a ampliação dos serviços ofertados à sua base atual e potencial de clientes, também na margem direita do porto. De acordo com as regras do Edital, a companhia deve apresentar os documentos de qualificação em até cinco dias úteis, cujo prazo expira no próximo dia 26 de novembro de 2019. Uma vez declarada habilitada e homologado o…
A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a autoridade portuária de Santos, pretende debater com empresários, trabalhadores e autoridades do setor a atualização do Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) do complexo marítimo santista. A expectativa é de que o estudo, responsável por estabelecer diretrizes sobre a exploração das áreas portuárias, seja divulgado em fevereiro do ano que vem. “A gente está chamando a comunidade portuária para discutir [a nova versão do PDZ do Porto de Santos]. A gente tem uma minuta. Vamos chamar associação por associação para fazer alguns debates. O discurso de clusterização [a concentração de operações de um mesmo tipo de carga em uma região do Porto], de concentração vai existir no PDZ, vai refletir isso. Vai ter empresário A que vai achar legal, o B que não vai gostar. Mas precisa ter enfrentamento também”, afirmou o diretor-presidente da Codesp, Casemiro Tércio Carvalho. O executivo…
Sem recursos para novos investimentos, o governo aposta em um portfólio de concessões e privatizações para atrair investidores e melhorar a infraestrutura do país. Alinhado com essa meta, o Conselho do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos) reúne-se nesta terça-feira (19) para analisar a inclusão de novos projetos no portfólio do programa, coordenado pelo ministro Onyx Lorenzoni, da Casa Civil. Será a última reunião do colegiado de 2019. Em agosto, o governo incluiu mais 9 empresas públicas na carteira do PPI. Entre elas, a Telebras, os Correios e a Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo), responsável por administrar o Porto de Santos (SP). Na pauta desta terça-feira, estão projetos no setor de transportes, como terminais portuários e rodovias, e a 17ª rodada de concessão de óleo e gás –programada para 2020. Também serão apreciadas resoluções para destravar o andamento de projetos que já estão na carteira do programa.…
A Hidrovias do Brasil registrou alta de 38% no EBITDA (R$ 153,8 milhões) no terceiro trimestre em comparação ao mesmo período no ano anterior. Parte deste resultado se deu pelo maior volume transportado em ambos corredores logísticos em que a companhia atua. O Corredor Norte, por exemplo, teve um aumento de 25% no volume de grãos e fertilizantes, além da ampliação do número de contratos de curto prazo. Outros pontos importantes foram a expansão da safra e a redução da tarifa de frete na BR- 163, que favoreceram a competitividade das exportações de grãos pela região Norte. Corredor Sul - Compreendendo a Hidrovia Paraná-Paraguai (minério de ferro, grãos e fertilizantes) e o Rio Uruguai (celulose), o Corredor Sul encontra-se em atividade operacional plena e com resultados consolidados. A geração de caixa deste corredor é majoritariamente denominada em dólares. Em relação a este corredor, o volume total transportado cresceu 30% no…
Chega ao Brasil o novo porta-contêiner da Log-In, o Log-In Polaris. O navio foi construído pelo estaleiro chinês “CSSC Guangzhou Wenchong Shipyard” e representa um momento importante para a companhia, de retomada de crescimento e aposta no progresso da cabotagem no Brasil. “A chegada do navio ao Brasil cumpre um marco fundamental do planejamento definido para nossa frota. Esta embarcação é a representação concreta de como avançamos e estamos numa trajetória de crescimento da companhia”, afirma Marco Cauduro, Diretor Presidente da Log-In. “Recentemente fomos vencedores da Competição Contopia, que nos tornará a primeira companhia de navegação por cabotagem digital do mundo. Um salto fantástico não só para a Log-In, mas para a logística brasileira. Acreditamos que todas essas conquistas, unidas à paixão e força do nosso time, nos conduzirão a conquistar um grande sonho: ser o maior turnaround de uma empresa de logística do mundo”, completou. Com capacidade para 2.700…
Seis operadoras portuárias disputam a exploração temporária das três áreas do Cais do Saboó, na Margem Direita do Porto de Santos, disponibilizadas pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a autoridade portuária, em setembro passado. A identidade dessas empresas foi revelada pela Docas na segunda-feira (11). São elas: Termares, Brasil Terminal Portuário (BTP, que conta com um terminal arrendado ao lado do Cais do Saboó), Santos Brasil (arrendatária do Terminal de Contêineres, o Tecon, e do Terminal de Exportação de Veículos, o TEV, ambos em Guarujá), Portonave, SE7Port e Reliance. Essas operadoras apresentaram ofertas para explorar as áreas – consideradas nobres, mas que estão sem uso desde que foram devolvidas por seus antigos arrendatários, o Terminal Marítimo do Valongo e a Rodrimar. Os terrenos, que ficam um ao lado do outro, poderão ser utilizados pelas empresas escolhidas enquanto os processos licitatórios para novos arrendamentos não são concluídos pela…
Pagina 10 de 242